Início > Blog > Qual é a tabela de vacinação para cães? Saiba como funciona o cronograma vacinal

Qual é a tabela de vacinação para cães? Saiba como funciona o cronograma vacinal

Qual é a tabela de vacinação para cães

Tutores devem conhecer e respeitar as datas indicadas para cada imunização

Você sabe quais são as vacinas que o seu cachorro precisa tomar ao longo da vida? E, sobretudo, quando cada uma deve ser aplicada? Tais informações são indispensáveis para protegê-lo de doenças infecciosas.

Os animais estão protegidos contra doenças durante as primeiras semanas por causa do leite materno, mas depois os riscos aumentam. Diante disso, os tutores precisam conhecer qual é a tabela de vacinação para cães e o que vem nela.

Inicialmente, entre as medicações que o animal precisa receber ao longo da vida estão aquelas que protegem contra leishmaniose, raiva, cinomose, adenovirose, hepatite infecciosa canina e leptospirose, entre outras zoonoses. Porém, a defesa contra mais de uma doença em um imunizante só é concentrada nas chamadas vacinas múltiplas ou polivalentes.

Na prática, são as V8 e V10, as mais indicadas nos protocolos vacinais, justamente por serem mais completas. A partir destas informações, várias dúvidas podem surgir. Você está no blog da Rede DOK. Continue sua leitura e domine o assunto!

 

O que é a tabela de vacinação para cães?

Antes de mais nada, é bem provável que tutores de primeira viagem nem saibam o que é a tabela de vacinação para cães. Em resumo, trata-se de uma lista com todas as doses que os animais precisam receber ao longo da vida, com o objetivo de prevenir doenças.

Normalmente, a tabela é dividida em dois campos destinados às vacinas essenciais (ou obrigatórias, no caso da raiva) e às opcionais. As primeiras reúnem todas as que os cães devem receber, seja qual for seu estilo de vida ou ambiente. Isso inclui os imunizantes contra a parvovirose, a cinomose, a hepatite infecciosa canina e adenovírus tipo 2.

Já as vacinas opcionais são as recomendadas conforme o estilo de vida do cão, bem como o ambiente em que vive. Por exemplo, se passa muito tempo ao ar livre, tem acesso à rua, contato com outros animais. Nestes casos, pode ser recomendada a vacinação contra a leptospirose, bordetella e parainfluenza canina.

Além disso, ao ser informado sobre qual é a tabela de vacinação para cães, o veterinário pode recomendar ainda doses contra a gripe canina e a doença de Lyme.

E quem é o responsável por criar a tabela de vacinação do cãozinho? Inicialmente, o veterinário que, entre outros fatores, considera idade, histórico médico e estilo de vida do animal.

 

Quando meu cãozinho precisa tomar a primeira vacina?

A princípio, o filhote preserva a imunidade adquirida da mãe por meio do aleitamento materno. Com isso, adquire anticorpos que, inicialmente, o protegem de doenças. Porém, essa segurança desaparece já nos primeiros 45 a 60 dias de vida.

É aí que recomenda-se iniciar o protocolo vacinal. Como tutor responsável, use esse período para levar seu cão ao veterinário pela primeira vez. Lá, o especialista já vai recomendar a administração de doses para protegê-lo de zoonoses como hepatite infecciosa canina, cinomose, adenovirose, coronavirose e leptospirose.

Atualmente, os profissionais adotam a aplicação das chamadas vacinas polivalentes, como já falamos lá no começo do texto. A V8 ou V10 protege, de uma vez só, contra uma série de doenças, com aplicações de três reforços iniciais. Depois, as doses são repetidas a cada ano.

Além disso, o animal recebe a vacinação contra a raiva, obrigatória no Brasil. Esta também é reforçada periodicamente e as datas constam no calendário vacinal.

 

Saiba qual é a tabela de vacinação para cães

Embora a tabela varie conforme a clínica onde seu animal é atendido, de modo geral, a lista é organizada da seguinte forma:

 

  • Aos 45 dias de vida > Vacina múltipla (V8 ou V10) > Protege contra várias doenças, tais como coronavirose e leptospirose;
  • Aos 75 dias de vida > Segunda dose da vacina múltipla (V8 ou V10);
  • Aos 105 dias de vida > Terceira dose da vacina múltipla (V8 ou V10);
  • 120 dias de vida ou mais >  Vacina antirrábica > Protege contra raiva.

 

O acompanhamento do veterinário de confiança ajudará a estabelecer qual é a tabela de vacinação para cães que você precisa seguir, com prazos para reforço anual.

A tabelinha pode constar as vacinas contra rinotraqueíte infecciosa e giardíase. A primeira dose é feita quando o animal tem 45 dias e, depois, com 75 dias. O reforço é anual. Da mesma forma, é administrada a imunização contra a giardíase.

Agora, se você adotou um cachorrinho já adulto e desconhece o histórico vacinal, leve-o o mais rápido possível ao veterinário. Além dos exames iniciais e demais orientações, o profissional dá início ao protocolo de proteção do seu novo amigo.

E se eu atrasar alguma vacina do meu cachorro?

Atrasar qualquer dose das vacinas pode comprometer a eficácia da imunização. Cada reforço contém uma carga de anticorpos válida para determinado período. A partir do momento em que esse intervalo é ultrapassado, o organismo perde a sua proteção.

Por isso, logo que o veterinário estabelecer qual é a tabela de vacinação para seu cão, seja responsável e siga as orientações.

Cuide da vacinação do amigo

Agora que você já sabe qual é a tabela de vacinação para cães, é importante mantê-la sempre em dia. Afinal, é com a imunização que protege seu parceiro de doenças infecciosas que, inclusive, podem levá-lo à morte.

Sendo assim, cuide da atualização, respeitando os prazos para reforços regulares de cada vacina. E, sobretudo, ofereça uma alimentação saudável, faça exames periódicos e proporcione atividades físicas ao cachorro. Tudo isso, em conjunto, prolonga a vida do seu melhor amigo.

Aproveite a próxima consulta veterinária para solicitar a criação do calendário vacinal do seu cão. Este tipo de atitude traz vários benefícios para a saúde dele e o profissional poderá eliminar todas as suas dúvidas.

Veja as especialidades veterinárias atendidas!

Depois de aprender aqui qual é a tabela de vacinação para cães, conheça as diferenças entre animais silvestres e domésticos.

Confira outras postagens

Você já cuidou dos olhos do seu pet hoje? Conheça a importância da Oftalmologia

A saúde ocular dos animais de estimação é frequentemente negligenciada, pois muitos deles, mesmo cegos de um olho, não demonstram sinais visíveis e se adaptam bem ao ambiente. Por isso, é comum que tutores não percebam a cegueira parcial ou outros problemas oculares em seus pets. Importância da consulta Oftalmológica Consultas oftalmológicas regulares são essenciais […]

LER MATÉRIA

Dilofilariose Canina: Conheça os sintomas, tratamentos e prevenção!

A Dilofilariose Canina é um verme que se aloja no coração dos cães parasitados. Os parasitas formam grumos, levando ao aumento da câmara cardíaca do animal, resultando em um problema cardíaco. Como acontece a infecção? Assim como a maioria dos filarídeos, os membros desse gênero necessitam de hospedeiro intermediário artrópode (mosquitos) para a realização do […]

LER MATÉRIA

Hemodiálise para pets? Vem saber mais!

A medicina veterinária tem registrado avanços nos últimos anos, e os tratamentos inovadores para diversas condições têm proporcionado cada vez mais qualidade de vida aos pacientes pets. Um desses progressos é a hemodiálise. Mas o que é Hemodiálise? Os rins funcionam como um filtro natural do corpo, eliminando substâncias indesejadas e regulando os níveis de […]

LER MATÉRIA