Início > Blog > Como tratar ferida aberta em cachorro? Por que é importante ter este cuidado?

Como tratar ferida aberta em cachorro? Por que é importante ter este cuidado?

Como tratar ferida aberta em cachorro

Não importa o quão cuidadoso você é: seu doguinho invariavelmente vai aparecer com alguma lesão na pele, por menor que ele seja. Os cães são inquietos, brincam entre si de forma mais agressiva e vivem se esbarrando nas coisas.

Por conta deste comportamento, é sempre importante que os tutores saibam o que causa e como tratar ferida aberta em cachorro.

Embora as feridinhas surjam, na maioria das vezes, inofensivamente, há sim situações nas quais o tutor precisa ficar mais alerta. Afinal, estes podem ser sinais de que algo está errado com a pele ou mesmo a saúde do cão.

Para ajudá-lo, veja abaixo o que pode causar e, sobretudo, como cuidar do seu animal de estimação em casos como esses. Você está no blog da Rede DOK, nossa missão é proporcionar os melhores cuidados para cães, gatos e outras espécies. Conheça os nossos hospitais veterinários!

O que causa as feridas em cães?

Antes de falarmos como tratar ferida aberta em cachorro, vale a pena entender como elas podem surgir. As origens são diversas. A princípio, as principais causas são mordeduras de outros animais ou pequenos acidentes. Por exemplo, topar com móveis ou outras superfícies e quando está brincando.

Entretanto, outras condições também são causadoras de feridas nos cães. Entre elas, podemos destacar:

 

  • Doenças como leishmaniose;
  • Cistos;
  • Micose;
  • Sarna;
  • Lambeduras;
  • Dermatite;
  • Coceira;
  • Alergias;
  • Arranhões;
  • Queimaduras.

 

Seja qual for a causa, é importante levar o animal ao veterinário, pois somente o profissional identificará a gravidade. Principalmente nos casos em que a ferida vem de alguma situação adjacente.

Além disso, um machucado aberto e sem cicatrização expõe o cachorro a infecções. Esteja sempre atento!

 

Aprenda como tratar ferida aberta em cachorro

Em primeiro lugar, é preciso começar fazendo a limpeza. Para isso, use sabão neutro e água ou, preferencialmente, um antisséptico. Também há produtos cicatrizantes específicos para animais.

Enquanto cuida do ferimento, não se esqueça de usar luvas para não contaminar o cão, pois a pele dele está exposta. Ainda, prefira fazer a limpeza com gaze, uma vez que algodão pode deixar aqueles fiapos.

E, sobretudo, tenha cautela, pois a depender da extensão da ferida, o animal sente dor e até pode reagir de forma mais agressiva. Sendo assim, o ideal é levar o bichinho ao veterinário.

Ah, e enquanto faz a assepsia, observe a presença de algum corpo estranho como cacos de vidro. Caso haja, remova com cuidado. Ok, fez a limpeza inicial?

Então, é hora de seguir com o tratamento para que não surjam problemas secundários. Antes de mais nada, é fundamental não deixar a ferida exposta, principalmente nos casos em que haja infecção. Isso evita que se torne um problema generalizado, o que eleva a importância de saber como tratar ferida aberta em cachorro.

Uma dica importante neste sentido é usar repelentes e, assim, afastar moscas e demais insetos. Por fim, a gente sabe que qualquer ferimento incomoda e a primeira reação do animal será lamber o local. Então, verifique com o veterinário uma forma de deixar a região isolada.

O doguinho vai odiar, mas para o bem dele, avalie usar roupas cirúrgicas, curativos ou mesmo o temível colar elizabetano.

Nas situações em que o veterinário identifique alguma causa secundária, principalmente doença de pele, a forma de tratar a ferida aberta em cachorro depende do diagnóstico.

Deste modo, o tratamento segue com medicamentos específicos como anti-inflamatórios, antifúngicos, e antialérgicos, além de pomadas.

 

Posso usar remédios caseiros?

Quando explicamos como tratar ferida aberta em cachorro, muitas pessoas tendem a usar ingredientes caseiros nas feridas como açúcar, aloe vera e mel.

Embora todos tenham propriedades curativas, é imprescindível consultar um veterinário antes de substituir os medicamentos por remédios caseiros.

Afinal, primeiro é preciso identificar a causa da ferida e mesmo se haverá alguma reação, ainda que sejam substâncias naturais. Ou seja, assim como em humanos, evite a automedicação do seu cachorro.

 

Fique de olho!

Até aqui, vimos como tratar ferida aberta em cachorro e como é importante cuidar disso logo no início, evitando exposição à infecção. Porém, é importante ficar alerta a outros sinais. Entre eles, a presença de organismos, como berne, além da perda de peso ou pele, necrose na região ou mesmo abscesso.

Ademais, é fundamental observar se, além da ferida, o cão apresenta alguma mudança de comportamento, ficando mais apático, sem apetite e anêmico.

Isso pode ser sinal de um problema sistêmico e não apenas resumido a um machucadinho inofensivo.

Alguns cuidados são bem simples, neste sentido, e ajudam a reduzir os riscos de graves infecções e incluem a higienização do ambiente, bem como banhos regulares. A recomendação é que isso seja feito a cada 15 dias.

Evite deixar que o cão tenha acesso à rua sem o tutor. Isso reduz as chances de brigas com outros animais e acidentes mais graves.

Ainda, aplique remédios contra carrapatos e pulgas na regularidade recomendada e escove os pelos do animal com frequência para remover sujeira. Aproveite estes momentos para avaliar a saúde da pele do seu amigo.

E então, conseguiu entender como tratar ferida aberta em cachorro? Se precisar de ajuda para cuidar do seu animalzinho, agende uma consulta veterinária para ele!

Confira outras postagens

Você já cuidou dos olhos do seu pet hoje? Conheça a importância da Oftalmologia

A saúde ocular dos animais de estimação é frequentemente negligenciada, pois muitos deles, mesmo cegos de um olho, não demonstram sinais visíveis e se adaptam bem ao ambiente. Por isso, é comum que tutores não percebam a cegueira parcial ou outros problemas oculares em seus pets. Importância da consulta Oftalmológica Consultas oftalmológicas regulares são essenciais […]

LER MATÉRIA

Dilofilariose Canina: Conheça os sintomas, tratamentos e prevenção!

A Dilofilariose Canina é um verme que se aloja no coração dos cães parasitados. Os parasitas formam grumos, levando ao aumento da câmara cardíaca do animal, resultando em um problema cardíaco. Como acontece a infecção? Assim como a maioria dos filarídeos, os membros desse gênero necessitam de hospedeiro intermediário artrópode (mosquitos) para a realização do […]

LER MATÉRIA

Hemodiálise para pets? Vem saber mais!

A medicina veterinária tem registrado avanços nos últimos anos, e os tratamentos inovadores para diversas condições têm proporcionado cada vez mais qualidade de vida aos pacientes pets. Um desses progressos é a hemodiálise. Mas o que é Hemodiálise? Os rins funcionam como um filtro natural do corpo, eliminando substâncias indesejadas e regulando os níveis de […]

LER MATÉRIA